Assinar Petição: https://peticaopublica.com/?pi=PT116048

https://peticaopublica.com/?pi=PT116048 . . . Não queremos que as crianças e jovens sejam obrigados a partilhar os WCs e balneários com pessoas fisicamente do sexo oposto Somos radicalmente contra uma lei que permite que adolescentes e crianças a partir dos 6 anos decidam que instalações sanitárias e balneários querem usar; que escolham o género e o nome pelo qual querem ser tratados na escola, independentemente do sexo com que nasceram ou do nome que os seus pais lhes deram e que consta na sua documentação; e que obriga a que tenham um "responsável" escolhido pela escola para estas questões. Queremos defender os nossos filhos e alunos de uma lei que consideramos abusiva e perigosa e para a qual não mandatámos nenhum Governo nem os Partidos nos quais votámos.


  • Data: 21-04-2023 02:22 PM - 25-12-2025 02:22 PM
  • Localização Evento Online

Descrição

Artigos importantes sobre a Ideologia de Género:

https://mariahcosta.com/

https://observador.pt/pesquisa/?q=maria+helena+costa


https://peticaopublica.com/?pi=PT116048

Não queremos que as crianças e jovens sejam obrigados a partilhar os WCs e balneários com pessoas fisicamente do sexo oposto

Para: Presidente da Assembleia da República

Exmo. Senhor presidente da Assembleia da República

Discutem-se neste momento no parlamento português diversos projectos-lei de alteração da Lei n.º 38/2018 (lei do direito à autodeterminação da identidade de género e expressão de género e à proteção das características sexuais de cada pessoa).

Não queremos que os nossos filhos e filhas sejam obrigados a partilhar os WCs e balneários com pessoas fisicamente do sexo oposto.

Somos radicalmente contra uma lei que permite que adolescentes e crianças a partir dos 6 anos decidam que instalações sanitárias e balneários querem usar; que escolham o género e o nome pelo qual querem ser tratados na escola, independentemente do sexo com que nasceram ou do nome que os seus pais lhes deram e que consta na sua documentação; e que obriga a que tenham um "responsável" escolhido pela escola para estas questões.

Queremos defender os nossos filhos e alunos de uma lei que consideramos abusiva e perigosa e para a qual não mandatámos nenhum Governo nem os Partidos nos quais votámos.

Nesses termos, solicitamos a V. Exa. que sejam levadas em conta no processo legislativo as experiências que já tiveram lugar em outros países e que mostram os perigos das mesmas, e que sejam retiradas da lei todas aquelas medidas que se mostram nocivas ao são desenvolvimento psíquico-social das novas gerações, nomeadamente as acima mencionadas. Mais pedimos que este nosso protesto seja ouvido em plenário, bem como dele seja dado conhecimento a todos os deputados.


Link para artigo Interessante sobre esta política ideológica Internacional incentivado pela ONU, OMS:

https://vivaavida.r7.com/patricia-lages/organizacoes-internacionais-querem-garantir-quecriancas-tenham-direito-a-prazer-sexual-protegido-06102023

Nota: pequeno excerto do ink acima: "Para Meg Kilgannon, pesquisadora sênior de estudos educacionais do Family Research Council, esse tipo de educação sexual infantil é prejudicial, pois “a agenda dos grupos globalistas pode, em última análise, prejudicar as crianças ao normalizar a pedofilia”, disse. Kilgannon acredita que o objetivo desses grupos é reduzir a idade de consentimento para tornar legal a prática sexual de crianças: “Há adultos que querem fazer sexo com crianças e estão trabalhando em grupos internacionais de direitos sexuais para que isso aconteça”, afirmou.

Stefano Gennarini, advogado e vice-presidente de estudos jurídicos do Centro para a Família e os Direitos Humanos, declarou que esse esforço internacional coordenado é “muito bem financiado” e que não se trata de “teoria da conspiração."

Ainda de acordo com a agência de notícias, a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) encomendou um documento sobre o ensino da educação sexual para crianças no jardim de infância, denominado "Orientação técnica internacional sobre educação sexual".